segunda-feira, 29 de junho de 2009

Mais uma dúvida


Mais um mistério ronda a construção das barragens de Jaguari e Taquarembó. Além das suspeitas de irregularidades nos processos de licitação, sabe-se, agora, que a Fepam não exigiu o Estudo de Impacto Ambiental (EIA-Rima) do projeto.

Este não é o procedimento de praxe. Obras deste porte, com grande impacto ambiental, só são autorizadas após o EIA-Rima. Por que será que este estudo não foi providenciado?

Coincidência ou não, o secretário do Meio Ambiente, na época, era Carlos Otaviano Breener de Moraes, o mesmo que está demissionário da Secretaria de Transparência.

Um comentário:

cao@dino disse...

na cpi do detran o troca-troca e a
base da desgovernada não permitiram
que fossem ouvidos varios envolvi
dos e/ou testemunhas de acusação.o
pt fez então voto em separado e en
caminhou uma representação ao MPF,
pois esta representação gerou uma investigação para apurar responsabi
lidades e o resultado esta para ser
anunciado.a quadrilha da tia louca
não dorme mais com medo de acordar
na prisão....agora ella vai...empurra que ella cai.....