quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Incoerência


Os movimentos políticos Pedro Simon são cada vez mais incoerentes. Em nota distribuída por sua assesoria de imprensa, o senador afirma que “não espero nada do Congresso Nacional, e nem dos poderes Executivo e Judiciário. Apenas o povo nas ruas, os jovens e os trabalhadores poderão pressionar pela mudança no sentido da ética e da dignidade nacionais”.

Se o raciocínio de Simon valesse também para o Rio Grande do Sul, o senador seria presença confirmada amanhã. no ato público convocado pela CUT, Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) e o Fórum de Servidores Públicos Estaduais, em frente ao Palácio Piratini.

A concentração está marcada para as 11h. Segundo representantes dos movimentos, "é chegada a hora de toda a sociedade gaúcha se unir aos trabalhadores através da ampliação de mobilizações sociais, exigindo o impeachment da governadora Yeda Crusius".

O mesmo discurso de Simon em Brasília.

Um comentário: