quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Poucas palavras


Segundo deputado federal mais votado no Rio Grande do Sul, José Otávio Germano, tem fugido da tribuna da Câmara Federal. Entre setembro 2007 e maio de 2008, o silêncio do parlamentar foi total: nenhum pronunciamento. Em 2009, José Otávio ocupou a tribuna apenas seis vezes.

O último discurso do pepebista, antes da deflagração da Operação Rodin, em novembro de 2007, foi dia 18 de setembro daquele ano, em uma sessão em que homenageou o grupo RBS, da qual o presidente da empresa, Nelson Sirotsky, o vice-presidente executivo, Pedro Parente, e o diretor do grupo em Brasília, Paulo Tonet Carmargo, participaram. Depois disso, Germano calou longos oito meses.

Por coincidência, numa das tantas conversas com Antônio Dorneu Maciel, grampeadas com autorização da justiça, José Otávio comenta que as publicações do grupo RBS estavam muito fortes e que seria preciso uma conversinha com a família Sirotsky.

Depois deste dia, Germano voltou a falar somente em 27 de maio do ano passado para anunciar a 15a. Festa Nacional do Arroz, em sua cidade natal, Cachoeira do Sul.

Nos oito meses de 2009, ele ocupou a tribuna apenas seis vezes.

Assinado: Goela rotunda

Nenhum comentário: