terça-feira, 24 de novembro de 2009

Aos amigos, tudo


Em audiência pública promovida pela ouvidoria da Assembleia nesta terça-feira (24), presidida pelo deputado Paulo Azeredo(PDT), o deputado Nelson Marchezan Jr., presidente da Comissão de Finanças, disse estar constrangido com as irregularidades que estão sendo cometidas pelo DAER na questão da licitação dos pardais. "Até uma criança pode ver que a Engebras está levando R$ 1 milhão ao mês dos cofres públicos. Afirmo isto despois de ter ouvido do procurador-geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino, que esta empresa cobra um preço 48% superior a média do mercado nacional pelos serviços de pardais. Só este ano, o desvio de dinheiro público deve chegar a R$ 11 milhões".

Ao ouvir o deputado tucano, o subprocurador-chefe de Justiça, Luiz Carlos Miomkovski, se declarou estarrecido e prometeu tomar providências urgentes "pois a sociedade não pode continuar pagando esta conta".

A Comissão de Finanças realizou três audiências públicas sobre o assunto, a primeira ainda em 2006, a segunda em 2007 e a terceira este ano e a licitação não foi anulada.

A empresa Eliseu Koop & Cia foi a vencedora da licitação apresentando um preço 40% menor do que a outra concorrente a empresa paulista Engebras. Mas foi desclassificada porque o Daer alegou que seus equipamentos não atendiam as exigências. A Engebras terminou prestando o serviço.

Em tempo: O empresário Jean Carlos Ferreira, diretor da Eliseu Koop, lembrou que a Engebras foi referida nas denúncias que Lair Ferst como contribuinte da campanha da governadora Yeda Crusius.

Um comentário:

Anônimo disse...

Que vergonha nesse nosso Estado.
Quero o meu dinheiro das multas de volta, pois os equipamentos são irregulares antes do meu carro passar... Como q vou ser punido por um equipamento irregular??? Fraudulento??? Q vergonha pro RS