terça-feira, 24 de novembro de 2009

Medalha ao espião



Até a base aliada de Yeda Crusius na Assembléia Legislativa reagiu mal à concessão de medalha da Brigada Militar "por serviços distintos" ao chefe de gabinete da governadora, Ricardo Lied.

Ao tomar conhecimento da condecoração, o deputado Nelson Marchezan Jr (PSDB) afirmou que a homenagem "a uma pessoa que usou os órgãos de segurança para espionar adversários políticos deprecia a Brigada Militar".

Para quem não lembra, o blog Zero Corrupção recupera alguns dos 'serviços distintos' prestados por Lied. Em 15 de julho passado, o chefe de gabinete da governdora esteve na residência do então presidente do Detran, Sérgio Buchmann, para avisá-lo de que seu filho seria preso. Suspeitando de armadilha, Buchmann avisou a imprensa. Até hoje, o governo não explicou os motivos que levaram Lied a se envolver pessoalmente no episódio.

Esta não foi a primeira vez em que o chefe de gabinete da governadora foi flagrado imiscuindo-se em assuntos que não têm relação direta com suas tarefas no Palácio Piratini. Dois meses antes, em maio, Lied foi denunciado pelo ex-ouvidor da Segurança Pública, Adão Paiani, por ter violado o Sistema Integrado de Informações da Polícia com fins eleitorais. Um dos espionados por Lied foi o ex-deputado Luís Fernando Schmidt (PT), candidato à prefeitura de Lajeado em 2008.

Um comentário:

Anônimo disse...

Além do Lied, o delegado Bancolini (também envolvido na confusão com Buchmann) foi condecorado. E o governitcho demitiu Buchmann do cargo de presidente do Detran por ser fiel aos seus princípios, não mentir ou omitir. Aqui é assim, amigos. Salva-se quem tem QI. Ou fique a deriva.