terça-feira, 21 de julho de 2009

Isto tem que ter fim


Para o presidente do Detran, Sérgio Buchmann, o chefe de gabinete de Yeda Crusius, Ricardo Lied, estava lhe preparando uma cilada quando foi até sua casa pedir que avisasse seu filho da prisão iminente.

Lied nega que seja do mal e diz que queria apenas evitar uma tragédia.

Já o delegado que acompanhou o chefe de gabinete da governadora à residência de Buchmann, Luis Fernando Martins de Oliveira, diz que achava que Fábio Buchmann, o filho do presidente do Detran, estava na casa do pai e que faz parte da rotina policial pedir ajuda a familiares para efetuar uma prisão.

E o secretário de Transparência, há 11 dias no cargo, não quer falar sobre o assunto.

O último escândalo envolvendo o alto escalão do Palácio Piratini segue a mesma lógica dos anteriores: ninguém sabe de nada, todo mundo é do bem, a culpa é da oposição e é desnecessário qualquer explicação.

Nenhum comentário: