quinta-feira, 9 de julho de 2009

O último a sair apague a luz

A governadora Yeda Crusius não pode se queixar de tédio. Depois de um dia agitado ontem, quando o Fórum dos Servidores Públicos protocolou na Assembleia pedido para o seu impeachment, a viúva de Marcelo Cavalcante admitiu que vai ingressar na justiça porque entende que sua honra foi ofendida e a Polícia Federal indiciou o secretário de Irrigação, Rogério Porto, hoje o movimento continuou: a PF revelou que o secretário estadual de Habitação, Saneamento e Desenvolvimento, Marco Alba, também está sendo investigado no âmbito da Operação Solidária e o secretário da Transparência, Carlos Otaviano Brenner de Moraes, oficializou sua renúncia.

Otaviano é o segundo titular da pasta a pedir demissão por não encontrar eco no governo à sua atuação. A primeira, Mercedes Rodrigues, saiu dizendo que a secretaria da transparência tinha apenas uma função decorativa. Otaviano comprovou isto na prática: ele pediu o afastamento da assessora da governadora, Walna Meneses, suspeita de ligação com um esquema montado para fraudar licitações públicas, e a governadora não acatou. Ele sugeriu a abertura de uma sindicância para apurar as denúncias e Yeda também o desrespeitou.

Nenhum comentário: