quinta-feira, 23 de julho de 2009

Magda nunca acreditou em suicídio


A decisão do Ministério Público de pedir novo exame nos laudos e documentos produzidos pelo IML a respeito da morte de Marcelo Cavalcante deve ter sido recebida com alívio por Magda Koenigkan.

A viúva do ex-chefe do escritório do Rio Grande do Sul em Brasília, que nunca acreditou na tese do suicídio, afirmou, quando esteve em visita à Assembleia Legislativa, que estava empenhada em esclarecer todas as incógnitas que cercam a morte de Cavalcante e citou um hematoma no rosto do marido e a inexistência, no corpo do tucano, de sinais presentes em casos de afogamento, como fatos que precisavam ser melhor explicados. Magda ainda revelou que a gravação da câmera de segurança instalada na ponte de onde Marcelo Cavancante teria se atirado não mostra ninguém caindo. Ela também lembrou que o dia apontado como sendo o do suicídio era um domingo de sol e que o Lago Paranoá estava lotado. Mas, estranhamente, nenhuma pessoa viu nada.

O promotor que está acompanhando o inquérito acredita que a nova perícia é importante para esgotar todas as possibilidades.

Nenhum comentário: