terça-feira, 15 de setembro de 2009

Doença, férias, renúncia e boicote às reuniões


Estas são algumas das manobras de integrantes do governo, deputados da base yedista na Assembléia ou denunciados pelo Ministério Público para fugir da CPI da Corrupção.

Depois da doença e da renúncia de João Luiz Vargas e da recusa dos parlamentares que apóiam a governadora em participar das audiências da comissão, hoje o Palácio Piratini confirmou que a servidora Walna Vilarins Meneses está entrando em férias e não retornará ao Palácio Piratini.

As especulações são que a assessora especial da governadora será transferida para o escritório do Rio Grande do Sul em Brasília, cargo antes ocupado por Marcelo Cavalcante, encontrado morto em fevereiro deste ano.

Não será surpresa se o próximo a sair de férias seja Ricardo Lied, outro membro do governo alvo de ação do Ministério Público por improbidade administrativa.

Nenhum comentário: