quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Yeda sabia de tudo, diz Lair


Cumprindo o que havia prometido para hoje, a deputada Stela Farias leu trechos do depoimento prestado por Lair Ferst ao Ministério Público Federal no dia 23 de janeiro deste ano, cujo conteúdo foi liberado pela juíza Simone Barbisan Fortes aos membros da CPI e não se encontra sob sigilo de Justiça.

Ao ser questionado pelos promotores, Lair diz que a troca da Fatec pela Fundae como prestadora de serviços ao Detran - e que deu origem a uma reorganização no esquema criminoso montado a partir da autarquia - foi autorizada pessoalmente por Yeda Crusius em uma reunião da qual participaram a governadora, Carlos Crusius, Delson Martini, Walna Meneses, Daniel Andrade e Chico Fraga.

Lair também revela que Yeda Crusius tanto sabia que ele seria excluído do esquema com a mudança fundações, que pediu que ele ficasse tranquilo, pois seu caso seria resolvido, o que não aconteceu. "Me senti traído", confessou o lobista aos promotores.

Lair ainda contou que, ao constatar que tinha sido deixado de fora da planilha da propina, foi reclamar com Chico Fraga, que lhe mandou reclamar para Yeda.

-Foi ela quem determinou os percentuais e não nada pra ti, garantiu Chico Fraga.

Segundo Lair Ferst, Yeda Crusius sabia que empresas da sua família tinham sido contratadas pela Fatec como sistemistas, que conversou com a governadora sobre a situação e que Chico Fraga, quando anunciou que a substituição da Fatec pela Fundae foi explícito em afirmar que "falava em nome da governadora".

2 comentários:

RodrigoFP disse...

Francamente, o título da matéria está profundamente equivocado. Dizer que Yeda "sabia de tudo" não é verdadeiro, pois, Lair diz que Yeda PARTICIPAVA DE TUDO!

Zero Corrupção disse...

Tu estas coberto de razão Rodrigo. Obrigada!