quinta-feira, 17 de setembro de 2009

"Se realmente o que está colocado nesta carta estiver acontecendo, o governo vai acabar"


Íntegra da segunda gravação apresentada hoje - conversa entre Lair Ferst e Marcelo Cavalcante

Lair Ferst – Marcelo eu queria saber.. os detalhes da carta..como é que ficou.. tu podia me dizer, como é que.. não sei se a carta a Governadora recebeu, não recebeu..

Marcelo Cavalcante – foi o seguinte, foi o seguinte óhh: conforme agente vinha conversando, né.. tava angustiado porque depois daquele encontro que tu teve com ela.. aí as coisas começaram a ficar mais difíceis.. e botaram várias dificuldades prá ti.. (Lair Ferst – é, eles na verdade não querem me receber mais lá..) ..prá tí ir lá, entendeu. Eu até, tu sabe muito bem.. eu conversei várias vezes; então quer dizer, qual foi a ideia: não, me bota no papel.. me faz em forma de uma carta, de um relatório.. E eu vou fazer a mesma novela.. porque o que tu tem me confidenciado, Lair, é muito grave. Então quer dizer, prô Governo ficar exposto dessa forma aí óhh, não foi prá isso que o Governo foi eleito... Entendeu??, então o que é que eu fiz: tu me mandou.. e isso aí foi o compromisso que eu assumi contigo..tu me mandou essa carta..

Lair Ferst – tu entregou prá ela no Gabinete dela??

Marcelo Cavalcante – não .. eu entreguei aí na semana seguinte.. né, quando eu fui à Porto Alegre, fui a Porto Alegre, comuniquei à ela que eu tinha.. uma.. uma coisa muito importante prá entregar prá ela, na mão dela.. Ela me recebeu no gabinete dela, lá na ala residencial alí.. entendeu..sozinho.. eu e ela na mesa.. né, daí eu falei.. “ Governadora, essas aqui é a tal conversa que o Lair queria ter com a Senhora de novo, porque se não me engano, da primeira vez que ele veio aqui ele já havia mais ou menos alertado com uma situação mais ou menos parecida que ele colocou que vinha ocorrendo..mas não houve resultado. Então ele continuou angustiado e as coisas foi aumentando, as proporções foram aumentando.. entendeu, então ele resolveu em virtude da dificuldade de mandar isso aqui.. de eu como representante do Governo.. por lealdade à senhora”.. né, passei prá ela.. e falei óhh: “ Governadora é uma situação.. alarmante, tá se realmente.. o que tá colocado nessa carta, tá, tiver acontecendo.. o Governo não vai durar. Então eu acho que a Senhora tem que dar uma olhada nisso aí com carinho.. não é.. e tomar providências urgente.. urgente..” . Então quer dizer porque se não for pelo menos avaliado isso aí.. entendeu, com certeza vai dar muito problema prá senhora aí, prô nosso Governo. Então ela se comprometeu..

Lair Ferst – e ela o que é que disse...

Marcelo Cavalcante – não.. se comprometeu imediatamente em analisar, colocou na bolsa.. deu uma olhada por cima..mas se comprometeu em analisar e tomar providências enérgicas. Foi isso que ela se comprometeu comigo. Não é e outra coisa.. aí ela falou “ Marcelo.. tu fazendo aí a tua parte e tudo mais.. não deixa o Lair desamparado.. procura sempre tá, de acordo com as tuas possibilidades aí, sem expor muito, procura sempre.. amparar o Lair e tudo mais, até porque as informações que o Lair tem trazido prá nós aqui são informações importantes.. então foi esse o compromisso dela. Esse foi o compromisso dela, entendeu??. No momento em que eu passei prá ela. Mas é muito preocupante, né Lair??

Lair Ferst – é..

Marcelo Cavalcante – eu não conheço, eu não conheço de todo esse arranjo aí.. mas tu que vem acompanhando e..vem sendo caluniado.. difamado.. pelas pessoas que tão no processo aí.. (Lair Ferst – aliás essa carta.. é reveladora.. porque nessa carta aí eu explico bem prá ela, enfim, todo esse processo,..) .. quando tu me falou.. eu achei que era uma coisa de uma proporção bem menor.. Agora no momento em que eu peguei, recebi o e-mail e aí, oito folhas.. (Lair Ferst – são oito páginas.. exatamente, é um relato completo.. ) .. tem aí participação de pessoas importantíssimas.. na política, na política do Rio Grande do Sul.. é complicado..

Lair Ferst – é verdade.. é verdade..

Marcelo Cavalcante – mas ela ficou de tomar providências imediatas.. ------

Nenhum comentário: