segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Vaz Netto diz que Frederico Antunes não é leal


A CPI da Corrupção começou a ouvir, neste momento, mais uma seleção de aúdios liberados pela juíza Simone Barbisam, da 3ª Vara da Justiça Federal de Santa Maria, e que compõem a ação civil de improbidade administrativa do Ministério Público Federal. No decorrer da sessão, também será apresentado um vídeo.

A primeira gravação, do dia 21/5/2008, mostra uma conversa entre o ex-presidente do Detran Flavio Vaz Netto e a procuradora Andréia Vieira. No diálogo, Vaz Netto e Andréa conversam sobre a saída dela da assessoria da CPI do Detran, situação que fez Vaz Netto ameaçar voltar a depor na comissão para revelar a verdade.

Flávio Vaz Netto X Andréia
21/5/2008, às 19:23


Andréia – alô!

Flávio – e aí doutora, tou te atrapalhando muito?

Andréia – não, não, eu tô aqui agora..., tô aqui no gabinete do Trocca ainda. Eu quero deixar, eu quero sair logo agora. Antes quando tava começando a sessão – incompreensível – então eu tô deixando..

Flávio – ahh. Tu tá na Assembleia ainda?

Andréia – ainda tô; não saí ainda. Tô aqui no gabinete do Trocca.

Flávio – e como é que se comportou o Frederico aí contigo?

Andréia – muito bem.

Flávio – eu enchi ele a osso hoje duas vezes.

Andréia – é, muito bem.

Flávio – falei com o Melinho, falei com a Deise..

Andréia – e o Troca quando subiu do plenário, veio conversar comigo, né e eu disse que já tinha tomado a decisão, do meu afastamento, que eu tava redigindo a carta, que eu tava aqui numa outra sala aqui no gabinete redigindo a carta prá assessoria de imprensa dele. Porque nós temos aquele estilo de escrever mais rebuscado, então, eles enxugam, né, eles tem um tipo de redação mais objetiva. E aí eu passei lá prá conversar com ele e ele disse não, ele teve lá no plenário, e o Frederico tava lá no plenário e tinha falado com o Fabiano e que tavam todos conversando e que iam se manifestar, que já tinham combinado, e que o Troca ia ler e que a partir de então todos iam se manifestar. E que estavam todos indignados e que até o Kalil Sebbe...

Flávio – tu sabe, tu sabe como é que se deu isso, né?

Andréia – Hum?

Flávio – pergunta prô Melinho que ele te conta.

Andréia – o que?

Flávio – eu atropelei o Melinho de manhã,

Andréia – ele me disse... (Flávio – hein?) - ele me disse. Ele subiu aqui no Troca prá me dizer isso. Que tu tinha ligado e que aí ahh.. parece que o Serginho falou que tu tinha ligado, e aí ele te ligou, e depois ligaram o Frederico, passaram o telefone prô Frederico, alguém ligou a pedido do Frederico prá ti, e que tu tinha falado. Que tu tinha brigado com eles.

Flávio – é; eu disse olha Frederico, eu vou romper contigo. Depois de enchi ele de osso. Disse, olha eu vou romper, porque tu não é leal e aí – incompreensível – o pau. Eu disse, comigo vocês podem, nunca reclamei Frederico tu não ter feito, não ter dito uma palavra em minha defesa. Nunca te telefonei prá reclamar. Nunca. Não telefonei mesmo. Agora prá uma pessoa, profissional séria, com dignidade, que fez setenta perguntas prá mim, entendeu, que tá aí com isenção prá ajudar, essa eu não vou aceitar. Essa eu não vou aceitar, Frederico. Não vou aceitar. E mandei dois e-mails prô Trocca. Mandei um pedindo que ele me ligasse, ele não me ligou,...

Andréia – é, essa ele me perguntou 'o que é que o Flávio tá me ligando' eu disse, eu não sei. Eu não posso, eu não posso falar.

Flávio – e o segundo, eu mandei dizendo que, mandei o recado pelo Serginho prá ele, que ele me atendesse. Que a pauta era o que eu iria revelar do Delson Martini; e que eu tava me dispondo a ir de novo na CPI. E mandei o segundo e-mail agora no fim do dia, pedindo a ele que marcasse dia e hora prá mim comparecer na CPI prá ser reinquirido. Tô aguardando prá ver.

Andréia – não fazer, né!

Flávio – hein?

Andréia – não vão fazer, e o Azeredo, sabe o que é que a Rosane queria, parece que o Serginho contou e parece que queriam perguntar prá Nanda, assessora de imprensa do Trocca, que queria botar, que a Rosane queria botar que eu era amante.

Flávio – que era o que??

Andréia – tua amante!

Flávio – minha amante?

Andréia – tua amante. Mas eu disse é uma barbaridade. Eu sou amiga da mulher, eu sou amiga da família, se fizerem isso vão tomar uma ação, bem.. não fizeram isso porque sabem que poderiam tomar uma ação.

Flávio – mas que barbaridade.

Andréia – hum...hum..!

Flávio – não que tu seja uma mulher que não inspire assim os mais profundos desejos num homem como eu... (risos)

(…)

Andréia – eles não querem atingir a mim, nem a ti nem quem quer que seja. Eles querem atingir o relatório.

Flávio – o Melinho não te disse que eu tava subindo pelas paredes?

Andréia – ele me disse que tu tava subindo pelas paredes. E eu imaginei.

Flávio – enchi a osso todos eles.

Andréia – (risos)

Flávio – o Frederico chamei de desleal, de tudo..

Andréia – mas posso te dizer que o 'neguinho' se redimiu comigo. O neguinho foi prá lá inclusive disse que era teu amigo. E se é por isso, eu sou amigo do Flávio Vaz Netto. Disse isso.

Flávio – isso custou, custou, meia hora de conversa telefônica; e ele, depois que conversou com o Troca e com o Fabiano ele me retornou a ligação e eu como tava sem paciência, ele me relatou e eu enchi ele de osso de novo. Eu disse prá ele, olha Frederico, de tudo quanto tu me deve, tu cuida especificamente desse assunto com a Andréia, que tu tá remido comigo. Nós tamo zero a zero e tu vai prô teu lado e eu vou prô meu e fica bem assim. Não, que é isso, eu disse é isso mesmo.

(...)

Nenhum comentário: