quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Agora virou pó


Áudio apresentado na sessão de ontem, 14/10, da CPI da corrupção:

Lair Ferst - escuta...ahhh.. pô cara, os quatrocentos mil, lá de Santa Cruz e Venâncio Aires (Marcelo Cavalcante – fumageiras).. fumageiras, deu tudo certo. Quatrocentos pau.. só que pô cara oh, fiquei surpreso cara, eu achava que aquele negócio era para ser com recibo, né.. chegou na hora o Aod e o Bordini pediram pros caras ah (Marcelo Cavalcante – quem foi contigo lá...).. foi o Bordini e o Aod, foram comigo.. no escritório do José Otávio.

Marcelo Cavalcante - eles foram lá porque eles exigiram, né!!

Lair Ferst – é olha, na verdade é o seguinte: quando eu tava..nós tava chegando no prédio, aliás, o Aod já estava ali na frente. O Aod foi o primeiro que chegou. O Aod chegou alí acho uns dez minutos antes; não sei o que aconteceu. (Marcelo Cavalcante - e tu marcou direto com o Zé Otávio??) ..sim, foi marcado com o Zé Otávio, aliás o Zé Otávio exigiu que fosse lá no gabinete dele. Na verdade a ideia era fazer lá no comitê ou num hotel. Mas aí o Zé Otávio disse “tem que ser aqui porque eu quero ficar com crédito com a Governadora”. (Marcelo Cavalcante – porque esses caras aí são os caras que fazem doação para a campanha dele).. são financiadores dele. Essas duas empresas.. a CTA.. Continental essa, e a Alliance One.. One.. One não sei o que.. Alliance One, são as duas maiores fumageiras que tem aí. Claro, só que os caras o seguinte, ó Marcelo, os caras deram uma prensa no Aod lá, eles querem a devolução do ICMS; (Marcelo Cavalcante - eu fiquei sabendo o seguinte..) eles são exportadores, não é?!

Marcelo Cavalcante - …com certeza; eu fiquei sabendo que inclusive tentaram colocar lá o PSDB de Santa Cruz prá entrar nesse meio aí.. e os caras nem receber receberam. Isso aí é só com o Zé Otávio.

Lair Ferst – aliás a condição deles é que a Governadora estivesse na reunião. Eles queriam, só davam se fosse prá Governadora. Aí não sei o que é que houve.. agora na última hora foi o Aod e o Bordini.. não sei.. foi tu que agendou a reunião. Tu tinha dito que a Governadora ia, né.

Marcelo Cavalcante - eu participei do agendamento até porque me deram essa garantia, mas depois, não sei, a Governadora recuou e tá.. e..como sempre aí tem escalado aí nessas tarefas maiores o Aod. O Aod tem ficado meio constrangido.

Lair Ferst – quando eu tava chegando no prédio ela ligou pro Aod. O Aod recebeu um telefonema quando tava chegando no prédio.. ela perguntando.. “e aí como tá a reunião e tal..” aí o Aod disse “ó, tô chegando aqui agora..não..não” (Marcelo Cavalcante – e quem participou.. o Aod, o Bordini, você..) participou eu, o Aod, o Bordini, o José Otávio, o Henrique Campestrini, da Continental, e um outro diretorzão lá dessa Alliance aí.. é um cara aí.. não sei se é americano.. se era americano, o que que era.. não me parece.. eu acho que o Campestrini, o Campestrini esse era da Alliance e o da CTA Continental é Alan , acho que era Alan, até tenho o cartão deles aí.. me deram o cartão deles.

Marcelo Cavalcante – eu só sei o seguinte: depois da reunião, daí ficou agendado.. prá ir à Santa Cruz, prá receber o dinheiro. Como tu sabe. Aí, eu fiquei responsável, prá definir quem ia, arrumar um carro, prá ir lá buscar. Aí arrumei o carro e tudo mais e aí colocamos o Alexandre Moreira, que é da mais alta confiança também da campanha, né.. e o Alexandre foi lá com o, eu acho, Capitão Gustavo que era o.. (Lair Ferst – ahh é.. do Zé Otávio) o cara é capitão.. (Lair Ferst - Capitão da Brigada, do circuito do Zé Otávio) daí.. foi lá o Alexandre com o capitão Gustavo, no início da tarde e a informação que tive é que foi tudo certo; voltaram no final do dia.. passaram o recurso prá tesouraria..

Lair Ferst - agora engraçado.. o Bordini tá dizendo que o dinheiro foi entregue pra Valna (Marcelo Cavalcante - o Alexandre me falou que foi entregue prá Valna e prô Bordini) .. agora o Bordini tá dizendo que o Crusius levou o dinheiro pra casa da Governadora. Diz que não tem dinheiro para pagar as contas.

Marcelo Cavalcante – é como estou te falando. Algumas vezes que entrou dinheiro aí.. e aí eu vou até repetir .. lá no início quando a gente conversava e tudo mais.. até hoje eu não me esqueço.. mas sempre achei muito esquisito.. que o Crusius vinha lá na sede do partido lá.. e pegava a sacolinha e deixava em algum lugar e.. ia embora. Não sei prá onde. Acho que pra casa, né. Pra casa, né.. depois não sei o que fazia com o dinheiro.

Lair Ferst - agora pô, essa grana aí era pra pagar essa turma toda aí e agora virou pó, né..

Marcelo Cavalcante – agora, o Manoelito e o Jefferson, aquí ó, é reclamação constante. Inclusive já teve lá uma desavença grande com o Bordini e com a Valna, com a Valna, isso era quase.. lá o Bordini.. o H-Tur e saí e aí eu tive que entrar no meio pra apaziguar.. o Jefferson e o Miguelito.. pô.. são os caras que trabalham na linha de frente. É como eu falei prá Valna e falei prô Bordini ó: esses caras aí tem que ser os primeiros a receber, pô.. tá todo dia-a-dia da campanha na linha de frente. Entra dinheiro aí e os caras passam dois meses sem receber..Então foi o que eu falei prá Valna. Eles já iam largar.. e outra coisa.. A deputada, com certeza não tinha conhecimento do que vinha acontecendo. Então quer dizer, esses quatrocentos aí, que era também de uma certa forma prá pagar isso aí e produtora também, não sei o que.. o Crusius levou, conforme o Bordini falou.. mas não sei se vai ser pra isso..

Lair Ferst – O Bordini tá falando aí que este dinheiro foi, né.. que este dinheiro não volta mais.

Nenhum comentário: