quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Para Bordignon, Yeda abusou da boa-fé do chefe da CAGE



Para o deputado Daniel Bordignon (PT), o depoimento do auditor-geral do Estado evidenciou que a governadora abusou da boa-fé do servidor quando decidiu comprar, com dinheiro público, móveis para a sua casa na Tok & Stok. "A CAGE tentou avisar, talvez com excessiva delicadeza, que o procedimento era completamente contrário às normas que se aplicam às despesas públicas, tanto é que o processo aberto para a aquisição do mobiliário foi devolvido pelo órgão 12 vezes porque estava em desacordo com a praxe da administração pública, não apresentando três orçamentos.

"O vai e vem entre a Contadoria e Auditoria Geral do Estado e a Subchefia Administrativa da Casa Civil, que assinou a solicitação da compra, só terminou quando a CAGE recebeu uma falsa informação - que 'o objeto adquirido possui características singulares para uso pessoal da governadora junto ao seu gabinete' - e finalmente, autorizou a negociação", explicou Bordignon.

Traduzindo para a linguagem comum: Yeda quis por que quis comprar na TOK e STOK com dinheiro público, mesmo havendo a possibilidade de existir produtos similares no mercado a preços mais baixo.

Nenhum comentário: