quinta-feira, 8 de outubro de 2009

"O senhor deveria ser demitido"


Foi assim que o deputado Daniel Bordignon (PT) reagiu ao ouvir o secretário adjunto de Administração dizer, na CPI da Corrupção, que não sabia da reunião ocorrida nas instalações da secretaria com três advogados da empresa Atento e da qual o secretário Eloi Guimarães não participou. O encontro foi citado pela ex-presidente do Detran Estela Máris Simon em seu depoimento na CPI, ocorrido na última segunda-feira (5). O titular da pasta não teria comparecido à reunião por estar adoentado. "Bem, se o secretário estava doente e seu adjunto não o substituiu em uma reunião importante e nem sabia da mesma, o caso é de demissão", concluiu Bordignon.

Estella deixou a presidência do Detran porque não concordou em pagar uma dívida de R$ 16 milhões cobrada pela Atento. Em e-mail enviado à governadora, ela explicou os motivos da sua decisão e disse que a empresa estava buscando "amigos" no governo para garantir o recebimento da quantia. Estes aliados seriam os secretários de Administração e Transparência.

Nenhum comentário: