quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Geraldo da Camino vai anunciar posição na terça-feira


Na próxima terça-feira (13), o procurador geral do Ministério Público de Contas, Geraldo Da Camino, vai dar uma posição, pelo menos preliminar, sobre a representação encaminhada pelos deputados Stela Farias (PT), presidenta da CPI da Corrupção, e Daniel Bordignon (PT) nesta quinta-feira (8). Os parlamenares solicitam que o órgão analise a legalidade da aquisição, por parte do governo estadual, de material de construção e móveis destinados à casa da governadora Yeda Crusius. Os parlamentares entregaram ao procurador toda a documentação que tinham em mãos - notas fiscais e reprodução de telas de computadores com os processos administrativos e os empenhos financeiros das respectivas compras - pediram que o MPC analise, ainda, os livros de tombamento do patrimônio do Estado do ano de 2007, data dos comprovantes. “Vou avaliar o material durante o feriado e na terça-feira devo anunciar uma posição, pelo menos preliminar, sobre o procedimento que vamos adotar, dependendo da procedência da denúncia”, anunciou Da Camino.

O pedido dos parlamentares engloba as despesas efetuadas pela Casa Civil, gabinetes Militar, da Governadora e de Comunicação durante a gestão de Yeda Crusius no Palácio Piratini. Além das denúncias de ontem (7) sobre o piso de borracha e os móveis infantis, os parlamentares levaram ao procurador novos indícios de gastos irregulares, desta vez com confraternizações, recepções e ajardinamento. “Somente uma festa de final de ano, oferecida aos servidores do Palácio Piratini, custou mais de R$ 7 mil, o que é um abuso. Estas atividades não podem ser bancadas com dinheiro público”, condenou Stela Farias.

Nenhum comentário: