sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Com a palavra, o senador Pedro Simon


É bem possível que hoje centenas - talvez milhares - de gaúchos tenham acordado se perguntando qual será mesmo a opinião do senador Pedro Simon sobre o que aconteceu esta semana no Rio Grande do Sul.

Um período atípico, é verdade. Em cinco dias, uma ex-presidente do Detran disse que secretários estaduais gestionavam pelo pagamento de um dívida índevida; outro ex-presidente do Detran confirmou que o secretário adjunto de administração lhe revelou detalhes da distribuição da propina; o atual presidente admitiu que não sabe quais as empresas terceirizadas que prestam serviços à autarquia; o governo do Estado confirmou que recursos públicos foram gastos para reformar e decorar a casa da governadora e, depois de tudo isto, a base governista na Assembleia votou a favor do arquivamento do pedido de impeachment, aprovando o relatório elaborado pela presidente estadual do PSDB.

Então senador Pedro Simon, o senhor que é um homem sério, defensor da ética e da dignidade na política, o pensa destes acontecimentos?

2 comentários:

Anônimo disse...

Aliado de Yeda, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) exige que os opositores apresentem, formalmente, os documentos. "Sinceramente, eu quero ver as denúncias. Eles precisam apresentar, acho importante as cópias das notas fiscais da Casa Militar que foram parar nas mãos do PT. Não posso me manifestar antes disso", pondera Simon. O senador peemedebista afirma que a denúncia de compra de móveis é requentada. "A novidade seriam essas notas fiscais partindo da Casa Militar. É uma coisa impressionante, não posso acreditar, como comprou e ainda pegou recibo?".

Comentario: Parabéns ao super-vovô Pedro Simon

Teresinha Carpes disse...

Ético,quem o senador símon?Então tá,a imprensa ensina a amar quem elas querem e odiar quem êles querem!!!