terça-feira, 20 de outubro de 2009

Leniência para investigar e celeridade para arquivar


Presidenta da CPI da Corrupção, Stela Farias (PT) fez pesadas críticas ao resultado da votação do pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius. Segundo a deputada, o indiciamento de pessoas absolutamente ligadas ao centro do governo, assim como os fortíssimos indícios de que a governadora não só tinha conhecimento dos esquemas, como se utilizava de seu cargo a favor da continuidade destes, não poderiam ser ignorados pela maioria na Assembléia Legislativa.

“A base do governo, ao atribuir todos os fatos e informações levantadas a uma ‘conspiração’ contra o Piratini, preferiu não ver a conspiração que de fato havia. Um grande esquema de conspiração e chantagem, que esteve dentro de seu próprio governo” cobrou a deputada.

Stela citou a reportagem da Revista IstoÉ, intitulada 'O arrecadador de Yeda', sobre o envolvimento do deputado federal, José Otávio Germano, do PP, na fraude do Detran e os acordos feitos para manter o esquema de desvio de recursos públicos. A parlamentar lembrou que, nesta semana, os deputados da base governista rejeitaram o requerimento para convidar Germano a comparecer na comissão.

“O lema da base governista, aqui na Assembléia é leniência para investigar e celeridade para arquivar” afirmou, destacando que a investigação da compra da casa da governadora não encerrou, tem segmento na Procuradoria-geral da República. "Nada disso foi considerado no relatório final da comissão de impeachment nem na votação de hoje".

Nenhum comentário: