quinta-feira, 1 de outubro de 2009

“Campanha é um momento de poupança", teria dito Yeda Crusius



“Campanha é um momento de poupança. Tu não é deste ramo e está atrapalhando o processo.” A declaração foi atribuída à governadora Yeda Crusius pelo vice-governador Paulo Feijó em depoimento prestado ao Ministério Público Federal em abril deste ano.

Trechos deste depoimento foram exibidos na sessão da CPI da Corrupção desta quinta-feira (1). Conforme Feijó, ele foi chamado pelo então tesoureiro da campanha do PSDB Rubens Bordini para receber uma doação feita pela empresa Braskem. Quando chegou ao hotel Sheraton, local do encontro, Feijó teria sido informado por Bordini que “o dinheiro foi dado para o marido da governadora”. “Este dinheiro foi um dos que não apareceu na campanha. Os recursos trazidos pelo Chico Fraga e o dinheiro que o Lair Ferst emprestou ou intermediou também não entraram no caixa. Talvez apenas 10%. O resto desapareceu”, afirmou o vice-governador aos procuradores.

Nenhum comentário: