terça-feira, 6 de outubro de 2009

Novo personagem e suas conexões


A ex-presidente do Detran, delegada Estella Máris Simon, que depôs ontem na CPI da Corrupção, acrescentou um novo personagem na trama envolvendo o pagamento de uma suposta dívida de R$ 16 milhões do governo Estado com a empresa Atento.

Estella, que se recusou a pagar a soma cobrada pela empresa, o que culminou com sua saída da direção da autarquia, revelou que sofreu forte boicote do comandante da Brigada Militar, João Carlos Trindade, quando resolveu utilizar o pátio da Secretaria de Segurança Pública para acomodar veículos recolhidos.

Trindade era o diretor do Departamento de Inteligência da SSP na época em que a Atento foi contratada, sob a batuta de José Otávio Germano (PP) no comando da pasta e de Carlos Otaviano Brenner de Moraes como secretário adjunto. Inquirida pela presidenta da CPI, Stela Farias (PT), a depoente afirmou que “acredita que, na condição de titular do Departamento de Inteligência, Trindade sabia de tudo que acontecia no Detran”.

Logo depois da delegada Estella, foi a vez de Sérgio Buchmann, que a sucedeu na presidência do Detran falar na CPI. Buchmann disse que já tinha ouvido falar que o ex-presidente do Detran Carlos Ubiratan dos Santos, o 'Bira Vermelho', seria o verdadeiro dono da Atento, Segundo ele, a informação partiu do secretário adjunto da Administração, Genilton Macedo Ribeiro, que teria afirmado que “a Atento é do Bira Vermelho e quem está por trás dele (Bira) é José Otávio Germano”. (ambos na foto)

Antes de Buchmann, Estella Máris Simon admitiu que também “ouviu falar” que Santos seria o proprietário da empresa prestadora de serviços de guincho e de depósito de veículos.

Nenhum comentário: