segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Três dias entre o e-mail e a demissão



Entre o dia em que a ex-presidente do Detran enviou um e-mail para a governadora Yeda Crusius (1/5/2009) e o momento da sua demissão (4/5/2009), três dias se passaram.

Com cópia do e-mail nas mãos, o deputado Daniel Bordignon (PT) chegou a perguntar três vezes seguidas a Estela Simon se algum secretário havia interferido para favorecer a empresa Atento, o que acabou sendo admitido pela delegada.

No e-mail, Estela foi clara e explica à governadora que "paralelamente às tratativas com a direção da autarquia, a Atento, por seus advogados e proprietários, tentava, por intermédio de outros secretários, resolver a situação do modo que lhe era mais conveniente, desconsiderando o interesse público em benefício do privado".

Mesmo assim, a governadora manteve os secretários que queriam negociar com a empresa, optou pela saída da delegada da presidência do Detran e ainda foi para a imprensa anunciar que reconhecia a dívida que Estela considerava ilegítima.

Nenhum comentário: