segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Estela confirma interferência de secretários a favor da Atento


Primeira testemunha a depor na CPI do Detran, a delegada de Polícia Estela Máris Simon, ex-presidente do Detran, admitiu que pelo menos dois secretários estaduais - da Administração (Elói Guimarães) e da Transparência (Carlos Otaviano Brenner de Moraes) - agiram em defesa dos interesses da empresa Atento, que cobrava uma dívida de R$ 16 milhões do governo gaúcho, cujo valor era questionado pela ex-presidente.

A divergência sobre a soma que a empresa responsável pelo serviço de guincho e depósito dos veículos apreendidos foi o estopim da queda de Estela Simon da presidência do Detran.

Na CPI, ela confirmou que considera a dívida inexistente e que enviou um e-mail à governadora relatando o problema. Na correspondência, Estela também avisou Yeda Crusius que a empresa estava apelando para "amigos no governo" para garantir o recebimento dos R$ 16 milhões.

Nenhum comentário: