quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Convicção do envolvimento da governadora


Ao falar sobre as razões que motivaram o Fórum dos Servidores Públicos a ingressar com o pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius, a presidente do CPERS/Sindicato, Rejane de Olivera, explicou que a ação de improbidade administrativa do Ministério Público Federal, as denúncias de membros do próprio governo, as matérias publicadas na imprensa, assim como as revelações de Lair Ferst sobre as doações irregulares à campanha de Yeda Crusius ao Palácio Piratini e a fraude comprovada no Detran embasam o pedido de impeachment do Fórum. "Este conjunto de fatos nos levou a firmar convicção sobre o envolvimento da governadora nos esquemas de corrupção que foram montados via estrutura do Estado", sustentou Rejane.

Rejane ainda destacou que a relatora da comissão especial do impeachment, Zila Breitenbach (PSDB) está sob suspeita. "A Assembleia Legislativa não pode ignorar que, segundo telefonemas interceptados pela Polícia Federal, um dos indiciados pela Operação Rodin ameaçou denunciar a deputada tucana caso suas demandas não fossem atendidas", lembrou, referindo-se a uma conversa entre Chico Fraga e o ex-prefeito de Canoas, Marcos Ronquetti (PSDB).

Nenhum comentário: