segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Armadilha


A proximidade das datas entre a portaria baixada pelo ex-presidente do Detran Sérgio Buchmann descredenciando a empresa Atento como prestadora de serviços à autarquia e a estranha visita do chefe de gabinete da governadora Yeda Crusius à residência de Buchmann não passou em branco na CPI da Corrupção.

O deputado Daniel Bordignon chamou a atenção para o fato da portaria ter sido publicada no site do Detran dia 13 de julho; um dia depois, Ricardo Lied acompanhou integrantes do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) até a casa de Buchmann para avisá-lo que seu filho seria preso.

Temendo estar sendo vítima de uma cilada por parte do Palácio Piratini, Buchmann denunciou o episódio. As datas mostram que a preocupação do ex-presidente do Detran era legítima. Ao penalizar a Atento, Buchmann contrariou interesses, perdeu o cargo, mas escapou de cair em uma armadilha.

Nenhum comentário: